DECEA REVOLUCIONA GESTÃO DO RUÍDO DE AVIÕES EM SÃO PAULO

Gerenciar o ruído aeronáutico em uma metrópole como São Paulo exige uma abordagem multifacetada. A otimização do uso do espaço aéreo, a promoção da segurança de voo e o compromisso com um ambiente mais sustentável são essenciais. O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) está comprometido em encontrar soluções eficazes para mitigar os impactos gerados pelos ruídos e reduzir a emissão de poluentes.

O DECEA já vem trabalhando na implementação de tecnologias avançadas e processos eficientes que minimizam esses impactos, mantendo a segurança e a eficiência do espaço aéreo. Todas as ações estão em conformidade com as diretrizes da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) relacionadas ao meio ambiente.

Programa de Compensação de Emissões de CO₂

Um dos destaques é o Programa de Compensação de Emissões de CO₂, elaborado para neutralizar as emissões da aviação internacional, resultando em uma redução substancial da pegada de carbono do setor. Sempre que possível, o DECEA direciona o tráfego aéreo sobre áreas menos habitadas para reduzir o impacto do ruído sobre a população, equilibrando as necessidades operacionais e o bem-estar da comunidade.

Tecnologias de Navegação Aérea

Esse planejamento estratégico também reflete o compromisso com a sustentabilidade, através do uso de tecnologias de navegação aérea que permitem trajetórias de voo mais precisas e eficientes, reduzindo o consumo de combustível e as emissões de poluentes. Exemplo disso é o Projeto Eficiência de Rotas, coordenado pelo Instituto de Cartografia Aeronáutica, que visa reduzir as distâncias voadas otimizando as trajetórias e a segregação do espaço aéreo de acordo com a demanda projetada para os próximos dez anos.

“Além de promover a gestão do tráfego aéreo mais sustentável através das rotas fixas mais diretas, o Projeto proporciona uma carga de trabalho mais igualitária nos centros de controle de tráfego. Os procedimentos de navegação aérea com perfis de voo mais eficientes e uma nova estrutura de espaços aéreos e de setorização são fundamentais para a implementação desse novo cenário operacional”, destaca o Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, Brigadeiro do Ar André Gustavo Fernandes Peçanha.

O Compromisso com a Sustentabilidade

Desta forma, o DECEA demonstra seu papel vital na integração entre o crescimento da aviação e a preservação ambiental, essencial para o desenvolvimento sustentável das grandes cidades. Com iniciativas como essas, São Paulo pode continuar a se desenvolver como um hub de aviação internacional, enquanto minimiza os impactos ambientais e melhora a qualidade de vida de seus habitantes.

Referências

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO. Programa de Compensação de Emissões de CO₂. Disponível em: http://www.decea.gov.br. Acesso em: 05 jun. 2024.

INSTITUTO DE CARTOGRAFIA AERONÁUTICA. Projeto Eficiência de Rotas. Disponível em: http://www.ica.decea.gov.br. Acesso em: 05 jun. 2024.

ORGANIZAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL INTERNACIONAL. Diretrizes Ambientais. Disponível em: http://www.icao.int. Acesso em: 05 jun. 2024.

ABRIGOS MODULARES DA ONU ABRIGAM FAMÍLIAS NO RS: INOVAÇÃO EM RESPOSTA A DESASTRES

Sobre marcelo barros

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

Check Also

HISTÓRICO CLIMATOLÓGICO DE CANOAS: SEGURANÇA E OPERAÇÕES AÉREAS NA BASE AÉREA DE CANOAS (BACO)

A Base Aérea de Canoas (BACO) alcançou um marco significativo em 27 de maio de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *