DPHDM Promove Celebração da Memória e da Cultura no Dia Internacional dos Museus

No dia 18 de maio, celebra-se o Dia Internacional dos Museus, uma data que nos convida a refletir sobre o papel vital que essas instituições desempenham na preservação da identidade cultural e no desenvolvimento social. A Marinha do Brasil, reconhecendo a importância desse dia, organizou uma série de atividades em homenagem à data, através da Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM). Este artigo aborda as comemorações realizadas, destacando o pioneirismo da Marinha na valorização do patrimônio histórico e cultural.

Histórico e Importância dos Museus

Os museus são instituições fundamentais para a preservação da memória coletiva, servindo como guardiões de objetos, documentos e narrativas que compõem a história de uma nação. A Marinha do Brasil, consciente dessa importância, foi a primeira entre as Forças Armadas a inaugurar um museu, o Museu Naval, em 1884. Este pioneirismo reflete o compromisso da Marinha com a educação e a cultura, proporcionando à sociedade um espaço para o resgate e a valorização da história marítima do país.

Atividades Comemorativas da DPHDM

Em 2024, a DPHDM preparou uma série de eventos para celebrar o Dia Internacional dos Museus. As comemorações começaram no dia 14 de maio, com um encontro online que reuniu diversas organizações militares que possuem equipamentos culturais, como museus, salas de memória e espaços culturais. O objetivo desse encontro foi promover a troca de experiências, fornecer orientações e esclarecer dúvidas sobre a gestão e a preservação do patrimônio cultural.

No dia 16 de maio, o Museu Naval exibiu o minidocumentário “O Atlântico Sul na Construção do Brasil Independente”, que abordou a importância estratégica do Atlântico Sul durante o processo de independência do Brasil. Esta exibição foi seguida pela “Oficina de Resgate de Memórias”, uma atividade interativa que incentivou os participantes a refletirem sobre suas próprias histórias e a relação delas com o patrimônio naval.

Tripulação durante “Roda de Conversa” inspirada no livro “Vamos ao Museu”

Outra atividade significativa foi a “Roda de Conversa”, inspirada no livro “Vamos ao Museu”, da Ed. Moderna. Esta roda de conversa proporcionou um espaço para o diálogo e a reflexão, onde os participantes puderam compartilhar suas experiências e percepções sobre a importância dos museus. Para encerrar o dia, uma “Conversa no Museu” ofereceu aos participantes uma perspectiva única sobre as exposições, explorando o processo criativo e os desafios enfrentados na construção de uma narrativa visual.

Impacto e Relevância das Atividades

As atividades organizadas pela DPHDM no Dia Internacional dos Museus não só promoveram a valorização do patrimônio histórico naval, mas também fortaleceram a conexão entre a Marinha e a sociedade. Ao abrir as portas de seus museus e criar espaços de diálogo e aprendizado, a Marinha do Brasil contribui para a educação cultural e o fortalecimento da identidade nacional.

Além disso, essas ações demonstram a importância da colaboração e da troca de conhecimentos entre as diversas instituições militares e civis, promovendo a preservação e a valorização do patrimônio cultural. As atividades realizadas evidenciam o papel dos museus como espaços dinâmicos de aprendizado e reflexão, essenciais para o desenvolvimento cultural e social.

Sobre marcelo barros

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

Check Also

MARINHA: ÁREAS AFETADAS POR PEC SÃO PILARES ESSENCIAIS PARA SOBERANIA

No dia 3 de junho de 2024, a Marinha do Brasil emitiu uma nota oficial …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *