O PAPEL CRUCIAL DOS ESPECIALISTAS EM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA

No dia 15 de maio, comemora-se o Dia Internacional do Serviço de Informação Aeronáutica (AIS), uma data que destaca a importância deste serviço no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). Sob a supervisão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), os especialistas em AIS desempenham um papel essencial na garantia da segurança, regularidade e eficiência da navegação aérea.

Dentro da Força Aérea Brasileira (FAB), os profissionais de AIS são responsáveis por coletar, processar e disponibilizar todos os dados aeronáuticos necessários para a comunidade de Gerenciamento de Tráfego Aéreo (ATM). Esses dados são vitais para o planejamento e execução de cada voo, assegurando que a informação correta chegue aos pilotos, controladores de tráfego aéreo e outros profissionais da aviação.

O Trabalho do Especialista em Serviço de Informação Aeronáutica

O trabalho do especialista em AIS envolve várias etapas, desde a divulgação dos dados aeronáuticos até a análise e transmissão do plano de voo. Lorrany Leonardo Lima, Terceiro-sargento Especialista em Serviços de Informações Aeronáuticas da FAB, explica: “Nosso trabalho garante que a informação necessária chegue até a comunidade aeronáutica, bem como assegura o correto planejamento e execução de cada voo. Opero desde a divulgação dos dados aeronáuticos até a análise e transmissão do plano de voo, e posso afirmar que viver todo esse processo é ter a certeza de que nossa atuação garante pousos e decolagens mais seguros, gerando fluidez no controle do espaço aéreo”.

A Evolução Tecnológica na Informação Aeronáutica

O DECEA tem acompanhado a evolução tecnológica, implementando inovações significativas em Informação Aeronáutica, como a transição para a Gestão de Informação Aeronáutica – AIM (Aeronautical Information Management). Este conceito está alinhado às diretrizes da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) e é fundamental para a estruturação do SWIM (System Wide Information Management).

O SWIM possibilita o compartilhamento de dados estruturados, facilitando a troca de informações aeronáuticas em tempo real e garantindo maior interoperabilidade entre os diversos usuários da aviação. Isso é essencial para que pilotos, controladores de tráfego aéreo e outros profissionais tenham acesso a informações precisas e atualizadas, contribuindo para a segurança operacional, a otimização do fluxo de tráfego aéreo e a redução de atrasos.

Workshop AIM: Explorando Avanços e Desafios

Em abril, foi realizada a primeira edição do Workshop AIM, que contou com a presença de representantes de organizações de aviação de todo o continente americano. O evento discutiu os avanços e desafios do AIM, promovendo o intercâmbio de conhecimentos entre especialistas e explorando novas tendências e tecnologias no setor.

Reconhecimento aos Profissionais AIS

A celebração do Dia Internacional do Serviço de Informação Aeronáutica é uma oportunidade para reconhecer o trabalho árduo e a dedicação dos profissionais de AIS. Graças a eles, as operações aéreas tornam-se mais seguras, eficientes e sustentáveis em todo o mundo.

Referências:

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO. DECEA. Disponível em: https://www.decea.gov.br. Acesso em: 15 maio 2024.

Sobre marcelo barros

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

Check Also

RELATÓRIO COMPARATIVO DE PERFORMANCE ATM: ANÁLISE DO SISTEMA DE NAVEGAÇÃO AÉREA NO BRASIL E NA EUROPA

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e a EUROCONTROL publicaram a 3ª edição …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *